adenoide

10 sinais de problemas na adenoide

Ao contrário do que muitos acreditam, a adenoide não é uma doença. Trata-se de tecido linfoide localizados na rinofaringe e pertencentes ao sistema imunológico, produzindo anticorpos contra elementos indesejados.

Também conhecidas como “carne esponjosa”, a adenoide parece com as amídalas, mas não são visíveis a olho nu quando abrimos a boca. Elas se desenvolvem no segundo ano de vida e, quando a criança atinge os 7 anos, começam a reduzir de tamanho. A maioria das complicações relacionadas à adenoide ocorre entre os 3 e 5 anos de idade, período em que elas têm o pico de desenvolvimento.

Visto que elas já regrediram quase que por completo na adolescência, é difícil que se tenha problemas relacionados a elas na fase adulta. Assim, quando eles ocorrem, a causa pode está ligada a doenças como HIV, tumores e linfomas. Neste artigo, trazemos 10 sinais que indicam problemas na adenoide. Confira!

Quais são as causas dos problemas nas adenoides?

A adenoidite possui mais de uma causa, entretanto, a mais recorrente é a infecção viral ou bacteriana. É válido destacar que, devido à localização em que estão, esses tecidos linfoides possuem relação direta com a sinusite, a rinite e a otite.

10 indícios de complicações na adenoide

Dentre os sinais de problemas nesses tecidos linfáticos, o mais grave é a congestão nasal, que faz com que o paciente respire somente pela boca. Essa obstrução, por sua vez, acarreta outras complicações, tais como:

  1. ronco;
  2. apneia do sono;
  3. acúmulo de secreção no nariz;
  4. redução do olfato;
  5. redução da audição;
  6. voz alterada pela obstrução do nariz (nasalada);
  7. modificações dentárias;
  8. alterações no desenvolvimento dos ossos e na musculatura facial;
  9. tosse seca;
  10. rinite, sinusite, faringite e otite regulares.

Além desses sinais, a falta de oxigênio enquanto a criança dorme, pode resultar em irritação e hiperatividade, além de afetar a capacidade cognitiva e a concentração dela.

Como tratar?

O tratamento do problema varia de acordo com a gravidade dele. Uma das opções é o uso de medicamentos e antibióticos. Quando esses não apresentam resultados satisfatórios, a solução é a cirurgia.

A adenoidectomia é um procedimento rotineiro,  em que se realiza a remoção do tecido linfoide. A cirurgia ocorre em ambiente hospitalar e com anestesia geral.

Pode ou não estar associada a retirada das amígdalas. Vale pontuar que a cirurgia não compromete o sistema imunológico, pois há outras estruturas que executam a produção de anticorpos. O médico responsável pela cirurgia de remoção da adenoide é o otorrinolaringologista, profissional especializado em doenças relacionadas aos ouvidos, nariz e garganta.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como otorrinolaringologista em Governador Valadares.

Comentários
Avatar

Posted by Dr. Amim Felipe